Fechar

Brasil vence a Suíça e se classifica para as oitavas da Copa

Brasil vence a Suíça e se classifica para as oitavas da Copa

Seleção venceu no fim por 1 a 0 com gol de Casemiro, resultado que garantiu vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo do Catar

Brasil e Suíça já haviam se enfrentado outras duas vezes em Copas do Mundo. Mas, até a noite desta segunda-feira (28/11), a seleção brasileira nunca havia conseguido vencer esse adversário. Em Doha, no Catar, o inédito triunfo por 1 a 0 foi ainda mais importante porque levou o time antecipadamente às oitavas de final. O volante Casemiro, aos 37 minutos do segundo tempo, marcou o gol da vitória.

Recordista de participações em Copas do Mundo, o Brasil esteve em todas as edições desde 1930. Recordista também no número de partidas disputadas no torneio – 112, ao lado da Alemanha –, a seleção já havia encarado a Suíça na edição de 1950, no Pacaembu, em São Paulo, e na mais recente, em Rostov, na Rússia, em 2018.

Na primeira Copa sediada pelo Brasil, os suíços conseguiram um empate em 2 a 2. Na última, outro empate, por 1 a 1, marcou a estreia brasileira na Copa.

Desta vez, a história foi diferente. Com a vitória, além da vaga nas oitavas, a equipe brasileira encaminhou o primeiro lugar do grupo. Isso significa que, agora, o Brasil tende a enfrentar, na próxima fase, o segundo lugar do Grupo H, formado por Portugal, Uruguai, Gana e Coreia do Sul, na segunda-feira da próxima semana, dia 5 de dezembro, às 16h (horário de Brasília).

Na última rodada da fase de grupos, o Brasil joga com Camarões na sexta-feira, também a partir das 16h (de Brasília), no Estádio Lusail, na cidade de mesmo nome.

O jogo: primeiro tempo

Até os 10 minutos, o jogo concentrou-se no meio-campo, com ambas as equipes tentando encontrar brechas nas defesas adversárias. Algo que o Brasil só conseguiu aos 11 minutos, quando Richarlison foi lançado na ponta direita e cruzou para Vinicius Júnior, mas a zaga suíça cortou para lateral.

Aos 18, uma boa jogada de Lucas Paquetá na ponta esquerda gerou um cruzamento que quase encontrou Vinicius Júnior e Richarlison dentro da área, mas os defensores suíços cortaram.

O bloco defensivo suíço parecia um paredão intransponível, composto por quatro jogadores na defesa e cinco no meio-campo, logo à frente da zaga. Com isso, o Brasil tinha muita dificuldade para criar situações de gol.

Ao mesmo tempo, a pressão brasileira na saída de bola suíça não deixava com que o adversário chegasse ao gol de Alisson. Mas, apesar de manter a posse a fim de trocar passes até achar espaços, com muita paciência, o Brasil pouco conseguia construir em termos ofensivos.

A melhor oportunidade apareceu aos 26 minutos, quando Raphinha cruzou da direita, e Vinicius Júnior entrou sozinho para marcar o gol. Ele chutou no alvo, mas Sommer fez excelente defesa e espalmou para escanteio.

Aos 30, Raphinha tabelou com Fred na ponta direita, cortou para o meio e chutou forte, mas no meio do gol, para firme defesa de Sommer.

E o primeiro tempo terminou sem gols, com o Brasil tendo as melhores chances, mas sem efetividade para abrir o placar.

Segundo tempo

Embora o Brasil tenha ensaiado seguir com a posse de bola e, consequentemente, com a pressão, quem assustou para valer no início do segundo tempo foi a Suíça. Aos 7 minutos, Widmer recebe ótimo lançamento e cruza rasteiro. A zaga do Brasil consegue cortar antes de Xhaka conlcuir para o gol.

O Brasil respondeu aos 11 minutos, quando Vinicius Júnior recebeu na ponta esquerda e cruzou à meia altura, mas Richarlison não alcançou, e a bola passou em frente ao gol.

A partir dos 15 minutos, a Suíça passou a se posicionar de maneira um pouco mais ofensiva, o que fez com que o time arriscase mais jogadas de ataque.

O Brasil, por outro lado, demonstrou muita paciência até encontrar uma brecha na defesa adversária. E isso aconteceu aos 18 minutos do segundo tempo, quando Rodrygo recuperou a bola no meio e passou para Vinicius Júnior abrir o placar. O gol, porém, foi anulado por impedimento devido à participação de Richarlison no início da jogada. O atacante estava voltando de uma posição irregular.

A partida seguiu muito concentrada no meio de campo de ambas as equipes, com a Suíça claramente buscando o empate, enquanto um paciente Brasil tentava trocar passes para abrir a defesa rival, mas sem sucesso.

A paciência e a insistência brasileiras deram resultado após uma belíssima triangulação aos 37 minutos: Vinicius Júnior recebeu na ponta esquerda, tocou na entrada da área para Rodrygo, que, de primeira, passou para Casemiro, já dentro da grande área, chutar de primeira, no canto esquerdo, sem chance para Sommer.

O Brasil voltaria a assustar a defesa suíça pelo menos três vezes, duas delas com Rodrygo, uma com Vinicius Júnior, mas não conseguiu ampliar o placar.

Foi difícil e sofrido, mas o Brasil conseguiu sua primeira vitória diante da Suíça em Copas do Mundo e agora lidera isolado o Grupo G, com seis pontos.

Ficha técnica

Brasil 1 x 0 Suíça

Local: Estádio 974, em Doha.

Arbitragem: Árbitro: Ivan Barton (El Salvador). Assistentes: David Moran (El Salvador) e Zachari Zeegelaar (Suriname). Quarto árbitro: Said Martinez (El Salvador). VAR: Drew Fischer (Canadá).

Gols: Casemiro (37’/2T)

Cartões amarelos: Rieder (5’/2T), Fred (6’/2T),

Brasil: Alisson; Éder Militão, Marquinhos, Thiago Silva e Alex Sandro (Alex Telles); Casemiro, Fred (Bruno Guimarães) e Lucas Paquetá (Rodrygo); Raphinha (Antony), Richarlison (Gabriel Jesus) e Vinicius Júnior.

Técnico: Tite.

Suíça: Sommer; Widmer (Frei), Akanji, Elvedi e Ricardo Rodríguez; Freuler, Sow (Aebischer), Rieder (Steffen), Xhaka e Vargas (Fernandes); Embolo (Seferovic).

Técnico: Murat Yakin

DW

Categorias:Notícias

admin

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *