‘Difícil’, diz Bolsonaro sobre escolher apoiar Onyx ou Heinze para governo do RS

Posted on

‘Difícil’, diz Bolsonaro sobre escolher apoiar Onyx ou Heinze para governo do RS

De acordo com Bolsonaro, o mesmo impasse visto na disputa pelo governo gaúcho é verificado na corrida ao Senado

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta terça-feira ser “difícil” escolher em qual palanque subir no Rio Grande do Sul, onde o campo bolsonarista tem dois candidatos a governador, o ex-ministro Onyx Lorenzoni (PL), seu correligionário, e o senador Luis Carlos Heinze (PP).

“Eu não posso perder de um lado e ganhar de outro. Eleição para presidente é uma coisa, para governador é outra”, afirmou Bolsonaro em entrevista à Rádio Guaíba, de Porto Alegre. Ele disse ser “muito amigo” de Lorenzoni e de Heinze. “São nomes bastante simpáticos, fica difícil”.

Um dos mais antigos aliados de Bolsonaro, Onyx Lorenzoni chefiou no atual governo as pastas da Casa Civil, Cidadania, Secretaria-Geral e Trabalho e Previdência. Já Heinze foi um ativo defensor do presidente na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, ao endossar o discurso a favor de medicamentos com ineficácia comprovada contra o novo coronavírus.

De acordo com Bolsonaro, o mesmo impasse visto na disputa pelo governo gaúcho é verificado na corrida ao Senado. “Estamos tentando ver a melhor maneira de conduzir as eleições no Rio Grande do Sul. No Senado, é a mesma coisa, vários candidatos nos apoiam e tenho uma afinidade muito grande com Mourão”, declarou o chefe do Executivo sobre o vice-presidente, candidato a senador no Estado, com quem coleciona tensões.

Além de Mourão, são candidatos ao Senado na vaga gaúcha o senador Lasier Martins (Podemos), que tenta um novo mandato; a ex-senadora Ana Amélia (PSD); e a Comandante Nádia (PP). “Eu tenho conversado que eu não posso ir ao Rio Grande do Sul e apoiar um candidato”, disse o chefe do Executivo na entrevista.

Agência Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.